Novo modelo de antena gera energia a partir de transmissões WiFi





      TECNOLOGIA                    

Depois do teclado que gera energia... Pesquisadores do Georgia Tech descobriram uma maneira de extrair energia suficiente dessas transmissões sem fio para alimentar pequenos aparelhos eletrônicos.

As ondas eletromagnéticas são emitidas por diversas fontes como emissoras de rádio e TV, redes de celulares e satélites, roteadores WiFi, entre muitas outras. Segundo Manos Tentzeris, professor da instituição e líder da pesquisa, “Há uma enorme quantidade que energia eletromagnética à nossa volta, mas ninguém era capaz de pegá-la”.
A tecnologia desenvolvida pelos pesquisadores de Tentzeris usa impressoras de tinta comum (combinada com uma emulsão que leva nanopartículas de prata e/ou outro material) para imprimir antenas de banda ultralarga em polímeros ou até em papel. Essas antenas são capazes de capturar energia de ondas que tem frequência de 100MHz até 15GHz ou até mais.
Os testes realizados pela equipe de Tentzeris com bandas de TV já renderam centenas de microwatts de energia e eles acreditam que, com sistemas multi-banda, seja possível chegar à casa dos miliwatts, o que já seria suficiente para prover energia para dispositivos como microprocessadores e sensores.
Entre as aplicações possíveis para a tecnologia, que deve chegar ao mercado a um preço baixo, os pesquisadores citam a provisão de energia para sensores de diversas utilidades: segurança de aeroportos, monitoração de temperatura e umidade de casas, detecção de problemas estruturais em edifícios, monitoração de estado de materiais perecíveis, entre outros.




Seja o 1º a Comentar:

Licença Creative Commons
A obra DIGIDOWN de Henrique Oliveira foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em braindownloads.blogspot.com.
Permissões adicionais ao âmbito desta licença podem estar disponíveis em www.creativecommons.org.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics